Órgãos de Portugal

Home • Órgãos Históricos • Órgãos Modernos • Artigos • Discografia • Partituras • Podcasts • Agenda • Links

 

Órgão do Panteão Nacional

 

Localidade: Lisboa

Localização: -

Construtor: Joaquim António Peres Fontanes

Ano Construção: Séc. XVIII

Último Restauro: 1966

Estado: Operacional

Foto

 

Foto: Luís Vieira

Disposição dos Registos

I-Órgão Principal

(Dó - ré''')

Mão esquerda (Dó - dó')
Flautado de 12 tapado *
Flautado de 6 tapado *
Oitava Real *
Dozena *
15ª, 19ª e 22ª *
Mixtura Imperial *
Composta de cheio 5v *
Símbala 4v *
Subsímbala 4v *
Trombeta Real *
Flautado de 12 aberto
Clarão 6v
Baixãozinho
Fagote
Trombeta de Batalha
 

Mão direita (dó#' - ré''')
Flautado de 12 tapado *
Flautado de 6  tapado *
Oitava Real *
Dozena *
15ª, 19ª e 22ª *
Mixtura Imperial *
Composta de cheio 5v *
Símbala 4v *
Subsímbala 4v *
Trombeta Real *
Voz Humana
Corneta Real 8v
Flautado de 12 aberto
Clarim
Clarinete
 

Registos do Órgão de Ecos

Flautado de 12 tapado
Flautado de 6 tapado
Nazardo de 3v
Composta de 22ª
Fagote

 

Flautado de 12 tapado
Flauta Travessa
Flautado de 6
Corneta Inglesa
Clarinete

 

P - Pedaleira

(Dó - )

Flautado de 24

* - Registos activado por pedal de cheios

Acessórios: Acoplamento permanente entre a Pedaleira e o  Manual

                                                                                                            Pedal de ecos

                                                                                                            Registo de pedaleira não é desactivável

Informação relativa aos registos gentilmente cedida por Francisco Falcão

 Nota: O orgão foi transladado em 1967 da Sé de Lisboa para instalação do actual orgão da Epistola